Ir para o conteúdo

Prefeitura de Botucatu - SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Botucatu - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
30
30 NOV 2023
SAÚDE
213 visualizações
Vigilância Ambiental em Saúde realizará ação de combate a dengue em Vitoriana no próximo domingo, 3
enviar para um amigo
receba notícias
A ação se deve ao aumento de casos no Distrito.

Nas duas últimas semanas, devido ao aumento de casos de dengue em Vitoriana, a Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) esteve intensificando as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti no Distrito.

 

Os agentes de combate as endemias visitaram os imóveis, identificando e eliminando os criadouros de mosquitos, orientando a população a adotar medidas para evitar a proliferação destes insetos, além de aplicação de inseticida através de equipamentos costais e veiculares.

 

De acordo com Valdinei Silva, Coordenador de Programas de Saúde, no próximo domingo, 3, a partir das 8:30 h, a VAS visitará os imóveis que estavam fechados durante a atividade de rotina. “Um total de 38% dos imóveis não pôde ser visitado, pois os moradores estavam ausentes, portanto, esperamos reduzir essa pendência de imóveis não trabalhados a menos de 10% e assim eliminar os criadouros de mosquitos e frear a transmissão da dengue”, explicou.


Durante as visitas de rotina, foi identificado que 5,26% dos imóveis trabalhados estavam com larvas de mosquito, índice alto que coloca o bairro em risco de transmissão da dengue, pois a classificação de risco estipulada pela Organização Mundial da Saúde é a seguinte: menos de 1% dos imóveis trabalhados com larvas é satisfatório, de 1 a 3,9% sinal de alerta e acima de 4 risco de transmissão.


“Reforçamos que a população tem um papel fundamental na luta contra a dengue, eliminando as condições favoráveis à proliferação de mosquitos, através da manutenção de todo e qualquer recipiente com ou em condição de acumular água parada”, complementou Valdinei Silva.
 

Em 2023 foram confirmados 51 casos de dengue em Vitoriana, sendo 1 caso em abril, 1 em julho, 2 em agosto, 8 em setembro, 12 em outubro e 27 em novembro. O total de casos confirmados nesse ano foi de 280.


Saiba como proteger sua casa e evitar a dengue:
 
Banheiros:
Vaso Sanitário: Manter tampado. Na falta de tampa, usar um saco de lixo, prendendo-o com fita adesiva, se estiver sem uso.
Ralos: Verificar os ralos, no Box, chão e sob o lavatório. Mantê-los tampados se estiver sem uso. Utilizar plástico, caso não sejam do tipo abre-fecha para evitar a criação de mosquitos.
Caixas de descarga: Verificar as caixas de descarga, tendo cuidado especial com a tampa. Em caso de falta da tampa, vedar com plástico e fita adesiva.
 
Área de Serviço:
Tanque: Verificar a ocorrência de vazamentos que possam acumular água. Eliminar o vazamento e manter o ralo tampado com tampa própria se estiver sem uso.
Outros tipos de recipientes: Verificar a presença de baldes, latas, potes. Mantê-los secos e emborcados para não acumularem água da chuva. Caso sejam inservíveis, colocá-los para a coleta pública.
Pia: Verificar se tem vazamentos que possam acumular água no interior da pia ou sobre a pedra. Eliminar o vazamento e manter o ralo vedado.
Ralos no chão: Verificar os ralos, inclusive sob a pia e tampá-los com plástico, caso não sejam do tipo abre e fecha.
Bandeja externa de geladeira: Verificar se há acúmulo de água, limpar e manter seca.
Filtros de água e outros recipientes com água: Verificar os filtros de água mineral, eliminar a água acumulada no suporte para o copo e manter o recipiente seco. As talhas de água e moringas devem ser mantidas tampadas. Os bebedouros de animais devem ser higienizados com bucha e sabão, uma vez por semana.
Vazamentos: Verificar a presença de vazamentos junto a qualquer fonte de água e eliminá-los.
 
Quintal:
Garrafas: Eliminar a água e mantê-las emborcadas. Se forem descartáveis, colocar para coleta.
Calhas e lajes: Caso não seja possível verificar se acumulam água, procurar identificar sinais de umidade. Em caso afirmativo, providenciar a resolução do problema.
Vasos de Plantas: Verificar a presença de vasos, pratos sob o vaso, pingadeiras etc., com ou em condições de acumular água. Eliminar os pratos ou pingadeiras.
Caixas d’água: Verificar a condição das tampas. Solicitar a reposição daquelas ausentes ou quebradas. Evitar tampas improvisadas (telhas de amianto, tábuas, etc.). Estas devem ser removidas e substituídas por tampa própria ou tela para vedação.
Fontes ornamentais, piscinas: Verificar a presença de organismos vivos dentro da água. Podem ser larvas de mosquitos. Solicitar a visita do controle de vetores municipal.
Recipiente Natural (ocos de árvores, oco de bambu, bromélias e outros): Providenciar a eliminação de água acumulada. No caso de bromélias usar mangueira com esguicho uma vez por semana.
Outros tipos de recipientes: Verificar a presença de latas, potes, restos de construção ou de pintura. Eliminar a água acumulada e colocá-los para a coleta pública ou providenciar sua remoção.
 
 
Em caso de dúvidas entrar em contato com a Vigilância Ambiental em Saúde através do telefone (14) 3811-1609 ou WhatsApp (14) 98177-1905.
 
 

Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia