Ir para o conteúdo

Prefeitura de Botucatu - SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Botucatu - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUL
18
18 JUL 2022
SAÚDE
108 visualizações
Vigilância Ambiental em Saúde alerta para número elevado de criadouros de mosquitos em residências
enviar para um amigo
receba notícias
PROCESSANDO ÁUDIO
Apesar da queda na transmissão, ocasionada pelo inverno, cuidados básicos com o quintal são imprescindíveis para evitar novos casos de dengue.
A Vigilância Ambiental em Saúde realizou a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), atividade que tem por objetivo medir o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti em sua fase larvária e identificar quais são os recipientes existentes nos imóveis que estão se tornando criadouros deste inseto.
 
Em 2022, Botucatu já confirmou 246 casos de dengue, sendo 221 autóctones e 25 importados. E esta situação se dá porque existe a presença de larvas de mosquito Aedes aegypti em pelo menos 2,6% dos 2.400 imóveis visitados nas últimas semanas.
 
Este índice ainda mantém o município de Botucatu em situação de alerta para a transmissão da dengue, pois a presença do mosquito ainda é significativa e pode manter a circulação do vírus desta doença.
 
Ainda de acordo com o levantamento 80% dos criadouros de mosquitos são de recipientes existentes nas casas, como as calhas e canaletas com mau escoamento d’água, bebedouros de consumo animal que não são limpos semanalmente, pratos de vasos de plantas com água acumulada e objetos úteis que estão mal armazenados acumulando água da chuva.
 
“A VAS segue com as visitas de intensificação, aplicação de inseticida através de nebulizadores costais e veiculares, mas para interrompemos completamente a circulação do vírus da dengue é imprescindível o apoio da população na eliminação das condições favoráveis à proliferação do mosquito Aedes aegypti”, destacou Valdinei Campanucci, Coordenador de Programas de Saúde.
 
Para manter o quintal seguro, a Vigilância orienta que pelo menos uma vez por semana o morador faça uma vistoria detalhada em busca que recipientes que acumulem água, lave com bucha bebedouros de consumo animal, e verifique calhas. Através da eliminação de larvas do mosquito é possível quebrar o ciclo da doença.
 
A Vigilância orienta que ao aparecimento de sintomas como dor de cabeça, dores nas articulações, manchas vermelhas pelo corpo, além de febre, procure um serviço de saúde.
 
 
Mais informações:
Vigilância Ambiental em Saúde
Rua Major Matheus, 07 - Vila dos Lavradores
Telefone: (14) 3811-1609
 
Seta
Versão do Sistema: 3.2.6 - 05/09/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia